Central de Notícias

Notícias Notícias AESUL

Fase Notícias

Intensificação de vacinação contra o sarampo – 2012
23  MARÇO  2012 

Intensificação de vacinação contra o sarampo – 2012

Área de Saúde realizará a intensificação de vacinação contra sarampo nas crianças de 1 a 6 anos de idade. Todas deverão ter as duas doses desta vacina. A vacina tríplice viral está disponível, nos dias úteis, em todas as Unidades Básicas de Saúde e nas salas de vacina dos Terminais Rodoviários Tietê e Barra Funda também nos finais de semana. Para saber qual Unidade Básica de Saúde está mais próxima de sua residência ou trabalho basta ligar para o telefone 156. 

No dia 24 de março, profissionais de saúde na região da Capela do Socorro irão fazer visitas domiciliar para verificar as carteiras de vacinação das crianças nesta faixa etária. 

O Sarampo é uma doença infecto-contagiosa que apresenta um quadro composto por febre, manchas vermelhas no corpo e tosse, podendo também apresentar conjuntivite e coriza. Em 208, a doença foi responsável por 164.00 mortes no mundo, 450 mortes por dia, ou 18 por hora. A maior parte das mortes ocorreu em menores de cinco anos. As crianças não vacinadas apresentam alto risco para desenvolver a doença e suas complicações. A vacina tríplice viral é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba. 

A circulação do vírus do sarampo no Município de São Paulo foi interrompida em 2000. No entanto, permanece o risco de indivíduos suscetíveis (aqueles que não foram vacinados e/ou não tiveram a doença) contraírem sarampo, uma vez que este vírus permanece circulando em várias regiões do mundo. 

No período de janeiro a novembro de 2011, o Estado de São Paulo registrou 26 casos confirmados de sarampo, sendo que destes o Município identificou 13 casos confirmados da doença, dos quais fizeram parte de um agregado ocorrido em duas escolas, ou seja, os casos são comunicantes entre si. 

Neste mesmo ano o Município planejou e executou a Campanha Nacional de Seguimento Contra Sarampo com a meta de vacinar 95% da população entre 1 a 6 anos de idade. Nesta Campanha foram aplicadas 882.690 doses da vacina tríplice viral representando uma cobertura vacinal de 98,10%. No entanto, esta cobertura não foi homogênea no MSO, variando de 59% (SUVIS/Lapa/Pinheiros) a 126% (SUVIS Parelheiros). 

O Ministério da Saúde recomendou que após a Campanha de Vacinação os municípios realizassem o Monitoramento Rápido de Cobertura (MRC) da vacina tríplice viral. A metodologia definida foi a de verificar a carteira ou comprovante de vacinação com o objetivo de avaliar a cobertura desta vacina, além do levantamento de motivos de não vacinação com o objetivo de avaliar a cobertura desta vacina, além do levantamento de motivos de não vacinação das crianças de 1 a 6 anos durante a Campanha de Seguimento contra Sarampo no território de abrangência do Município. 

Foram pesquisados 17.275 domicílios, nestes foram encontrados 22.982 crianças de 1 a 6 anos e verificou-se que 97% dessas crianças apresentavam a 1ª dose e 95% apresentavam a 2ª dose da vacina tríplice viral. Também no MRC a cobertura não foi homogênea no Município, tendo regiões apresentando coberturas muito abaixo da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde de 95%. 

O Ministério da Saúde definiu que as regiões que não atingissem a meta de cobertura no MRC deveriam realizar intensificação de vacinação. As regiões do MSP que deverão realizar ações de itensificação de vacinação são: Sé, lapa/Pinheiros, Vila Maria, Santo Amaro/Cidade Ademar  e Capela do Socorro. Como estratégia definiu-se a vacinação nas escolas [CEI (públicas e conveniadas) e EMEI] nas regiões acima pela concentração da população alvo. 

Atenção:

Todos esses grupos devem receber a vacina tríplice viral:

1-crianças de 1 ano a adolescentes até 19 anos;

2-profissionais do setor da educação e saúde;

3-população institucionalizada (privada de liberdade)

4-estudantes

5-trabalhadores da construção civil e do setor de turismo;

6-pessoas nascidas a partir de 1960. 

A vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), na rotina, é aplicada nas seguintes condições: 

Crianças entre 1 ano a 6 anos de idade: a primeira dose da vacina tríplice viral deve ser aplicada aos doze meses de idade, e a segunda entre quatro a seis anos de idade. 

Crianças a partir de 7 anos a adolescentes até 19 anos: Todas entre 7 a 19 anos de idade, devem ter duas doses da vacina tríplice viral. Para indivíduos sem comprovação de vacinação anterior, deverão receber uma dose da vacina tríplice viral e uma segunda dose com intervalo mínimo de 30 dias. 

Adultos entre 20 a 51 anos: Adultos a partir de 1960, devem ter pelo menos uma dose da vacina tríplice viral, independente de história pregressa da doença. Caso a pessoa não apresente comprovação de vacina anterior, esta deverá receber uma dose da vacina. 

Nota 

Vale lembrar que as pessoas com idade entre 20 a 39 anos que participaram da Campanha Nacioal de Vacinação Contra Rubéola, em 2008, receberam a vacina dupla viral (contra sarampo e rubéola). portanto, não precisam receber a vacina desde que tenham a comprovação da dose recebida.

Eventos

Treinamento Mídias Sociais

01/08/2018

Workshop "O Líder na nova Economia"

24/07/2018

Vídeos

Assine nossa Newsletter

Galeria