Central de Notícias

Notícias Notícias AESUL

Fase Notícias

O Tietê que o paulistano não conhece
31  DEZEMBRO  1969 

O Tietê que o paulistano não conhece

Cidade de Salto, a 100 km de São Paulo, tem o mais completo museu voltado ao rio. Há visitas monitoradas e uma verdadeira aula de história às margens do Tietê.

A apenas 100 quilômetros de São Paulo, na cidade de Salto, um completo museu reúne uma série de curiosidades, imagens e informações sobre o principal rio paulista, o Tietê. No Memorial do Rio Tietê o visitante faz uma viagem didática e envolvente pelo universo do rio, da nascente à foz, conhecendo as belezas e os problemas existentes ao longo dos 1,1 mil quilômetros de extensão.

Durante a visita, painéis, monitores de computador e vídeos permitem ao visitante conhecer a rica história do rio, desconhecida por quem está acostumado a ver o Tietê apenas no trecho que passa pela capital paulista. Em uma ampla parede de vidro com 18 metros de extensão, o mapa do rio é reproduzido. Além disso, os vidros permitem uma visão privilegiada da cachoeira e da mata ciliar ao entorno.

Há ainda um pequeno auditório no qual é possível assistir a um documentário de 30 minutos sobre o Tietê, conhecendo as cidades percorridas por ele. Só no Estado de São Paulo, o Tietê está presente em 56 municípios. Após o passeio, o visitante pode contemplar a vista da região em um amplo mirante, totalmente recuperado, logo acima do memorial.

O Memorial do Rio Tietê ocupa o prédio onde até o início dos anos 70 funcionava o Restaurante do Salto e faz parte do Complexo Turístico da Cachoeira, espaço que foi totalmente revitalizado em 2008. Em breve, a região contará também com o Parque Natural da Ilha da Usina. O primeiro passo será a construção de uma nova Ponte Pênsil, com 60 metros de extensão, que unirá a Ilha com o Caminho das Esculturas, no Complexo Turístico. Por meio de um convênio com o governo estadual, será construído no local um grande parque natural, que contará com visitas monitoradas, passarelas em madeiras tratadas, mirantes e torre de observação. O valor para a primeira etapa do projeto, R$ 700 mil, já foi liberado.

O Caminho das Esculturas

Também às margens do Tietê, ao lado do memorial, o visitante não pode deixar de percorrer o Caminho das Esculturas.  Ali, é possível apreciar seis obras do escultor Murilo Sá de Toledo, em tamanho natural. As esculturas representam os personagens que ao longo dos séculos contemplaram o rio e a cachoeira. São eles: o índio, o bandeirante, o padre José de Anchieta, os viajantes estrangeiros, pescadores e operários. Ao longo do caminho, em meio aos jardins, painéis oferecem informações sobre cada um desses tipos humanos, o que possibilita uma aula de história ao ar livre.

Problemas ambientais

O Rio Tietê nasce em uma região conhecida como Pedra Rajada, em Salesópolis, a cerca de 20 quilômetros do Litoral. Em vez de correr para o mar, como é mais comum, o Tietê se dirige ao Interior, o que já lhe rendeu o apelido de "rio teimoso". Ainda com pouca força e água, encontra a Grande São Paulo, região industrializada e populosa. Começa então a receber toneladas de lixo e esgoto até chegar à cidade de São Paulo, completamente sujo.

Mas, em algumas regiões a situação do Tietê é bem diferente. Nas cidades de Salto e Itu, por exemplo, é possível observar uma espuma, causada pelo turbilhonamento das águas nas quedas e corredeiras, o que contribui para oxigenar o rio, diminuindo a sujeira. Ao seguir para o Interior, atravessa as serras do Tabuleiro e de Botucatu e chega, finalmente limpo, em Barra Bonita. Na cidade, o rio é navegável e volumoso na maior parte de seu curso. De lá, o Tietê ainda percorre um longo caminho até alcançar a fronteira entre os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, onde deságua no rio Paraná. Na maior parte deste trecho é possível ver peixes em suas águas.

Serviço:

O Memorial do Rio Tietê fica aberto à visitação todos os dias da semana. Às segundas, das 11h às 17h, de terça a sexta, das 8h às 17 e aos finais de semana, durante o verão, das 10h às 17h30. Há monitores que orientam e recepcionam grupos de visitantes e podem, inclusive, enviar informações e suporte pedagógico prévio para professores. Para solicitar este serviço, basta entrar em contato com o Balcão de Informações Turísticas da cidade, nos telefones (11) 4029-4718, 4021-0530 ou 4028-1649.

{{GaleriaFotos}}

Voltar

Eventos

Palestra "Estratégias e Soluções para a gestão das PMEs", 13/06/19

13/06/2019

Circuito de Negócios AESUL - 30/05/19

30/05/2019

Vídeos

Assine nossa Newsletter

Galeria