Central de Notícias

Notícias Notícias AESUL

Fase Notícias

Secovi-SP divulga o balanço do mercado imobiliário 2014
26  FEVEREIRO  2015 

Secovi-SP divulga o balanço do mercado imobiliário 2014

Inúmeros fatores influenciaram o setor e refletiram na diminuição das vendas

O ano de 2014 não foi fácil para o mercado imobiliário. Baixos indicadores econômicos, eventos atípicos como o Carnaval em março, a Copa do Mundo e as eleições presidenciais contribuíram para aumentar a insegurança e desviar a atenção dos consumidores, que adiaram as decisões de compra.

Os dados do Balanço do Mercado Imobiliário do Secovi-SP 2014 apontam as diferenças dos lançamentos e das vendas de 2013 com 2014 na cidade de São Paulo, e o desempenho de mercado entre a Capital e os outros municípios que compõem a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

Lançamentos - No ano de 2014, segundo a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), foram lançadas 31,7 mil unidades no município de São Paulo, o que representou uma redução de 7% em relação a 2013.

Novembro apresentou o melhor resultado, com 6,3 mil unidades lançadas. Somadas às 4,7 mil novas unidades de dezembro, os dois últimos meses de 2014 corresponderam a 34,6% do total lançado durante o ano.

A zona Oeste foi a região com a maior quantidade de lançamentos, com 8.112 unidades, correspondente a 26% do total da cidade; seguida pelas zonas Sul, com 7.599 unidades; Leste, com 6.799 unidades; Centro, com 5.058 unidades; e Norte, com 4.111 unidades. Em termos de tipologia, os imóveis de 2 dormitórios prevaleceram nas zonas Leste, Norte e Sul. Já nas zonas Centro e Oeste, os imóveis que tiveram uma maior participação nos lançamentos foram os de 1 dormitório.

Vendas - Para se verificar a aderência do produto ao mercado consumidor, comparam-se os lançamentos com as vendas. Essa comparação fica mais clara quando os números são acumulados em 12 meses, pois, assim, retiram-se as diferenças sazonais existentes no ano. Em 2014, os lançamentos superaram as vendas em 10,1 mil unidades.

Consumidores menos confiantes fizeram com que as vendas de 2014 fechassem em 21,6 mil unidades, uma queda de 35,2% em comparação com as 33,3 mil unidades comercializadas em 2013. Os imóveis de 1 dormitório representaram 28% do volume comercializado durante o ano, um recorde em termos de participação dessa tipologia no total. Apartamentos de 2 dormitórios participaram com 46% do total de vendas, seguidos por unidades de 3 quartos, com 21%, e as de 4 ou mais dormitórios, com 5%.

Em 2014, foram comercializados R$ 11,9 bilhões na cidade de São Paulo, com queda de 41,9% em relação ao montante de R$ 20,5 bilhões de 2013, considerando os valores atualizados pelo INCC (Índice Nacional de Custo de Construção).

O VSO (Vendas Sobre Oferta) de 42,1% do ano reflete o descompasso entre a quantidade de lançamentos e vendas. O mercado imobiliário encerrou 2014 com um desempenho de vendas abaixo da média de 58%. Entretanto, esse resultado não é preocupante, já que os empresários estão adaptando as estratégias de atuação de suas empresas contando com um ritmo menor de vendas.

Preço - Os preços médios dos imóveis lançados no ano de 2014 subiram 7,39% em relação a 2013, variação próxima ao índice Fipe/ZAP, de 7,33%. Com esse aumento, o preço médio do m² de área útil do município de São Paulo em dezembro do ano passado foi de R$ 9.300,00. Descontada a variação do INCC, o aumento real dos imóveis novos foi de 0,4%, comprovando que os preços subiram próximos à inflação, diferentemente do ocorrido nos anos de 2010 e 2011, períodos de grande valorização.

Outras cidades - A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) é formada por 39 municípios, sendo São Paulo a maior cidade do conglomerado, por seu potencial econômico e sua dimensão geográfica. Por esta razão, o Balanço do Mercado Imobiliário analisa isoladamente o comportamento da Capital.

Em 2014, os municípios vizinhos à cidade de São Paulo apresentaram bons resultados, o que pode ser constatado comparando-se os lançamentos com as vendas. Nessas cidades houve mais vendas do que lançamentos, e no acumulado do ano foram comercializadas 19,7 mil unidades e lançadas 19,2 mil unidades. Com esse desempenho, a quantidade de imóveis disponíveis para venda nas outras cidades diminuiu 11,8%, o que significa 15,2 mil imóveis ofertados contra os 17,2 mil de 2013.

O ticket médio anual de vendas nas outras cidades que compõem a RMSP foi de R$ 365 mil, valor é 33,7% inferior em relação ao ticket da cidade de São Paulo (R$ 551 mil), com dados atualizados pelo INCC.

Perspectivas - As diferenças entre os desempenhos dos mercados da Capital e dos outros municípios da RMSP evidenciam a necessidade de equilibrar as vendas e os lançamentos na cidade de São Paulo, o que poderá ocorrer de forma gradual.

Esse ajuste dependerá, em parte, da conjuntura política e econômica no primeiro semestre deste ano. Se houver uma melhora no período, a previsão é de que as vendas reajam positivamente e incrementem a comercialização em 10%, comparado a 2014. Existe, também, a possibilidade de as vendas permanecerem estáveis. Todavia, seja qual for o cenário, a previsão é de queda de pelo menos 10% nos lançamentos de novas unidades em 2015.

O Balanço completo do Mercado Imobiliário 2014 pode ser conferido através do link http://balanco.secovi.com.br/2014/

 

 

Eventos

Treinamento Mídias Sociais

01/08/2018

Workshop "O Líder na nova Economia"

24/07/2018

Mega Rodada de Negócios AESUL

20/07/2018

Vídeos

Assine nossa Newsletter

Galeria