Central de Notícias

Notícias Notícias AESUL

Fase Notícias

Sebrae-SP dá dicas de redes sociais para microempresários
30  JULHO  2015 

Sebrae-SP dá dicas de redes sociais para microempresários

O objetivo principal de usar as redes sociais é o relacionamento. Elas ajudam na divulgação e nas vendas de uma empresa, mas são pouco úteis se as publicações focarem apenas na apresentação de produtos, serviços e ofertas.

O usuário de internet quer informação e interatividade. Caso ele não interaja com o conteúdo que o perfil da sua empresa publica, (marcar, curtir, compartilhar e comentar), suas atualizações deixam de ser exibidas a ele, pois as redes sociais possuem um mecanismo que seleciona e mostra ao usuário apenas as postagens de páginas e de pessoas com as quais ele interage mais.

É preciso ser relevante para ter sucesso nas redes sociais. Algumas dicas são recomendadas para o negócio conseguir maior destaque no universo online.

Conheça o cliente: saiba a idade, o nível socioeconômico, a profissão e as redes sociais que mais utiliza para fazer publicações que o agradem.

Só atue nas redes essenciais: dá trabalho manter uma rede social de resultados. Então, priorize aquelas que a maioria dos seus clientes utiliza.

Faça planejamento das postagens: produza o conteúdo com antecedência. Não conte apenas com a inspiração de última hora. A maioria das redes sociais permite o pré-agendamento das publicações.

Pense na reação do cliente antes de postar: vai curtir? Vai comentar? É interessante o suficiente para que ele compartilhe? Evite postagens de “mão única”, aquelas que a pessoa vê, mas não sente vontade de interagir.

Suas redes devem ter pautas definidas: imagine os assuntos sobre os quais sua empresa pode e deve falar. Nem tudo o que você gosta é compatível com o negócio. Não poste por postar. Imagine se aquilo é relevante para o público.

Responda às reclamações com educação: por mais que o cliente seja indelicado na reclamação, não se deve responder no mesmo nível. A pessoa responsável pelas respostas deve ter sangue frio, responder com precisão e cordialidade. Quando o cliente exagera na reclamação e a resposta é cordial, é bem provável que até mesmo outros clientes saiam em defesa da empresa.

Use a linguagem adequada: uma empresa jovem e descontraída pode usar linguagem informal, mas gírias devem ser usadas com moderação. Já uma empresa tradicional deve manter um tom formal. Em ambos os casos, é preciso mostrar que não foi usada uma resposta padrão, mas, sim, que alguém leu o comentário e produziu uma mensagem individualizada para aquele cliente. 


Cassia Godinho, consultora de marketing do Sebrae-S

Eventos

Treinamento Mídias Sociais

01/08/2018

Workshop "O Líder na nova Economia"

24/07/2018

Mega Rodada de Negócios AESUL

20/07/2018

Vídeos

Assine nossa Newsletter

Galeria